• COMECE COM O PÉ DIREITO

    Excelente Relação Custo X Benefício Leia mais
  • CADEIRA ORVALHO

    Produto Premiado exclusivo da Movelaria Paranista Leia mais
  • HOTEL RAMADA

    Móveis da Movelaria Paranista no hotel no Recreio dos Bandeirantes Leia mais
  • MUSEU OSCAR NIEMEYER

    Os móveis da Movelaria Paranista pertencem ao acervo permanente de design do MON Leia mais
  • SALÕES DE FESTAS E EVENTOS

    Cadeiras elegantes com os diferenciais da empilhabilidade e resistência Leia mais
  • HOSPITALITY & FOOD SERVICE

    Móveis para uso profissional em gastronomia, hotelaria e eventos Leia mais
  • A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CADEIRAS

    Monte a sua cadeira em nosso simulador! Leia mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7

Para atender os pequenos e comemorar o sucesso da Cadeira Orvalho, a Movelaria Paranista criou a Orvalhinha. E uma mini-cadeira incrível para equipar espaços dedicados as crianças em Restaurantes, Buffets Infantis, Escolas, e muitos outros. Assim como a premiada Cadeira Orvalho, a Orvalhinha tem uma abertura em forma de gota no encosto para acomodar bolsas e mochilas.

clique nas miniaturas abaixo para ampliar e saber mais

 

JEAN PIAGET,

AS FASES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

E AS CADEIRAS ADEQUADAS

Jean Piaget (1896-1980) foi um psicólogo e filósofo suíço, conhecido pelo seu trabalho pioneiro no campo da inteligência infantil. Piaget passou grande parte de sua carreira profissional interagindo com crianças e estudando o seu processo de raciocínio. Os seus estudos tiveram um grande impacto sobre os campos da Psicologia e Pedagogia.

Cada estádio é definido por diferentes formas do pensamento. A criança deve atravessar cada estádio segundo uma sequência regular, ou seja, os estádios de desenvolvimento cognitivo são sequenciais. Se a criança não for estimulada/motivada na devida altura não conseguirá superar o atraso do seu desenvolvimento. Assim, torna-se necessário que em cada estádio a criança experiencie e tenha tempo suficiente para interiorizar a experiência antes de prosseguir para o estádio seguinte.

 

0 A 2 ANOS – ESTÁGIO SENSÓRIO-MOTOR

Até 87cm de altura e 13kg

Cadeira adequada: Cadeira de alimentação infantil supervisionada.

A atividade cognitiva durante este estádio baseia-se, principalmente, na experiência imediata através dos sentidos em que há interação com o meio, esta é uma atividade prática. À medida que as crianças começam a evoluir intelectualmente compreendem que, quando um objeto desaparece de vista, continua a existir embora não o possam ver, pois ao saberem que esse desaparecimento é temporário, são libertas de uma incessante busca visual.

“Nada substitui a experiência”, é uma boa síntese do período sensório-motor do desenvolvimento cognitivo, pois é a qualidade da experiência durante este primeiro estádio que prepara a criança para passar para o estádio seguinte.

 

2 A 7 ANOS – ESTÁGIO PRÉ-OPERATÓRIO

Até 120cm de altura e 23kg

Cadeira adequada: inicialmente Cadeira de alimentação infantil supervisionada e posteriormente Mini Cadeira Infantil com supervisão.

Este estádio também chamado pensamento intuitivo é fundamental para o desenvolvimento da criança. Apesar de ainda não conseguir efetuar operações, a criança já usa a inteligência e o pensamento. Este é organizado através do processo de assimilação, acomodação e adaptação. Neste estádio é importante referir que a criança ao contatar com o meio de forma ativa favorece a sua aprendizagem de uma forma criativa e original.

Este estádio é fundamental pois a criança aprende de forma rápida e flexível, inicia-se o pensamento simbólico, em que as ideias dão lugar a experiência concreta. As crianças conseguem já partilhar socialmente as aprendizagens fruto do desenvolvimento e da sua comunicação.

 

7 A 12 ANOS – ESTÁGIO DAS OPERAÇÕES CONCRETAS

Até 148cm de altura e 40kg

Cadeira adequada: inicialmente Mini Cadeira Infantil e posteriormente Cadeira para adultos com supervisão.

Para Piaget é neste estádio que se reorganiza verdadeiramente o pensamento. Como já referi no estádio anterior as crianças são sonhadoras, muito imaginativas e criativas. É a partir deste estádio (operações concretas) que começam a ver o mundo com mais realismo, deixam de confundir o real com a fantasia. É neste estádio que a criança adquire a capacidade de realizar operações. Podemos definir operação como a ação interiorizada - realizada no pensamento, componível - composta por várias ações; reversível - pode voltar ao ponto de partida. A criança já consegue realizar operações, no entanto, precisa de realidade concreta para realizar as mesmas, ou seja, tem que ter a noção da realidade concreta para que seja possível à criança efetuar as operações.

 

12 A 16 ANOS – ESTÁGIO DAS OPERAÇÕES CONCRETAS

acima de 148cm de altura e acima de 40kg de peso

Cadeira adequada: Cadeira para adultos

A transição para o estádio das operações formais é bastante evidente dadas as notáveis diferenças que surgem nas características do pensamento. É no estádio operatório formal que a criança realiza raciocínios abstratos, não recorrendo ao contacto com a realidade. A criança deixa o domínio do concreto para passar às representações abstratas. É nesta fase que a criança desenvolve a sua própria identidade, podendo haver, neste período problemas existenciais e dúvidas entre o certo e o errado. A criança manifesta outros interesses e ideais que defende segundo os seus próprios valores e naquilo que acredita.

O adolescente pensa e formula hipóteses, estas capacidades vão permitir-lhe definir conceitos e valores, por exemplo estudar determinada disciplina, como a geometria descritiva e a filosofia. A adolescência é caracterizada por aspectos de egocentrismo cognitivo, pois o adolescente possui a capacidade de resolver os problemas que por vezes surgem a sua volta.

Fontes

Almanaque dos Pais - Movelaria Paranista - Nota Positiva - Sílvia Pires de Carvalho